"Free-Mo" as modulares livres

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

"Free-Mo" as modulares livres

Mensagem  Rica em Ter 17 Jul 2012 - 15:36

O Conceito Free-mo foi desenvolvido com a idéia de que um conjunto de normas, tendo em vista principalmente placas terminais do módulo, permitirá a modelagem fiel de "trackplans" protótipos, ou seja, recriar ambientes reais em módulos em escala de ferromodelismo, e permitir operações mais realistas em um ambiente modular.

Sem a preocupação de padronizar as dimensões dos módulos do Free-Mo, mas sim criar um padrão para as conexões entre estes, criou-se a condição de que diferentes grupos de Free-Mo pudessem montar layouts misturando seus módulos sem a necessidade de adaptações ou interrupções no manuseio ou comando de suas composições.

Mais do que isso, o Free-Mo permite que cada modelista crie o cenário desejado a partir de um protótipo, um cenário real como uma estação, uma fábrica, um campo, uma ponte, etc... ou então de acordo com sua imaginação. A palavra "criar" está ligada ao sentido de liberdade, e é esse o conceito do Free-Mo, bastando apenas manter como regra um padrão de encaixe dos módulos, e algumas medidas como trilhos por exemplo, outra série de coisas é apenas recomendação.

No sistema de construção de modulares normalmente se define uma medida padrão para as dimensões dos módulos e cria-se um layout circular, no qual as composições ficam dando voltas.

O Free-Mo enfatiza o contrário, mais próximo da realidade, pois os trens saem de um ponto com destino a outro, vagões são carregados com produtos que serão transportados para um local onde os vagões serão descarregados, dessa forma nos layouts de Free-Mo normalmente temos um setup com um ponto inicial e um ponto final, onde os trens param e as locomotivas manobram para poderem fazer o caminho de volta, como os trens chamados de "retorno".

Algumas definições que encontrei em pesquisas sobre o Free-Mo:

1. A altura dos trilhos é de 50" do solo;

2. A distância da linha para a borda do módulo é de 4" (mínimo);

3. É aconselhado usar trilhos cod 83, mas se o modelista usar um rilho de tamanho menor ele deve criar uma "adaptação" para a passagem de um módulo Free-Mo (cod 83) para o módulo com trilhos de cod menor;

4. Não se utiliza back-drop, pois o conceito Free-Mo tem como objetivo a visualização dos módulos por ambos os lados;

5. A instalação elétrica é padronizada, com conectores padronizados;

6. A largura dos módulos é "livre", a partir de medidas mínimas padronizadas;

7. Os módulos não precisam ter as mesmas medidas de comprimento, largura ou ângulo;

Enfim, são muitas definições que formam as normas do Free-Mo, e seria necessário criar um padrão aqui no Brasil a fim de podermos "unir" os ferromodelistas em torno de seus módulos "free-mo.br" para formar os chamados "setups" de grandes proporções como fazem os Norte-Americanos

_________________
RICA

Ricardo Freitas
rdf.ferromodelista@hotmail.com

avatar
Rica
Admin

Mensagens : 123
Data de inscrição : 16/06/2012
Idade : 52

Ver perfil do usuário http://ricardfferromodelista.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum